quarta-feira, 28 de março de 2012

As etapas do projeto de interiores


O projeto de interiores nem sempre segue as mesmas etapas do projeto de arquitetura, podendo o escopo do serviço variar enormemente, de acordo com a complexidade do ambiente e com o tipo de interferência a ser feita no espaço. Em geral, nestes casos, ocorre uma diminuição nas etapas, mas um grande aumento no nível de exigência dos detalhes. Este tipo de projeto pode variar da simples decoração, com troca de cores, estofados e objetos, até uma interferência maior, com mudança de localização de ambientes ou construção de novos pavimentos. Descreveremos a seguir as etapas mais comuns do projeto de interiores:

O Levantamento/Visita ao Local
Como no projeto de arquitetura, é uma visita prévia ao local, na qual são medidas as dimensões dos ambientes, indicando todos os vão e relacionando possíveis móveis que serão aproveitados no projeto. É através dele que se elabora a planta para a realização do estudo.

O Estudo Preliminar
Nesta fase, são apresentadas propostas para a decoração do interior do imóvel e possíveis intervenções, através de plantas de layout, vistas ou perspectivas e, verbalmente, é descrito as como ficará o ambiente.
Podem, como vimos no projeto de arquitetura, ser apresentadas mais de uma opção e o estudo refeito, caso o cliente não fique plenamente satisfeito.

O Projeto Legal
No caso dos projetos de interiores, ele pode ou não ser elaborado, dependendo do tipo de serviço a ser realizado. Simples trocas de acabamentos não exigem licença e podem ser realizadas sem aprovação.

O Projeto Executivo
Esta é a fase em que são elaborados os desenhos para entrega ao cliente, para a execução da reforma. Normalmente, são entregues plantas, cortes e vistas, com especificações gerais dos acabamentos e materiais utilizados, podendo ser especificados desde interruptores a móveis. Em alguns casos, quando a execução da obra fica a cago do arquiteto, os desenhos são mais simplificados, por ele acompanhar a obra constantemente.

O Detalhamento
Esta é a etapa mais importante, pois é nela que serão realizados os detalhes do projeto. Encaixes, arremates e pequenos acabamentos são definidos no papel, auxiliando a execução. Dentro desta etapa, temos, na maioria dos casos, os detalhes de marcenaria indicando as dimensões e os materiais que comporão o móvel, através de plantas, vistas e cortes da peça. Estes desenhos contêm todas as informações necessárias para o profissional que confeccionará e realizará o serviço. Também estão inclusos os detalhes de forro e granito.
 
Através da troca de informações com o cliente, pode-se chegar a resultados altamente satisfatórios, onde cada coisa tem seu lugar. Uma única peça pode transformar o ambiente, abrangendo funcionalidade e beleza.
Com a redução dos espaços internos dos apartamentos atuais, esta etapa tomou lugar de destaque nos projetos contemporâneos, apresentando soluções versáteis e dinâmicas, otimizando ao máximo os espaços, aumentando sempre a sensação de bem-estar dos usuários. 

A criação de um móvel não requer simplesmente uma conversa com o profissional que vai executá-lo. É unânime que um bom marceneiro ou serralheiro é peça fundamental para um bom resultado final, no qual se destacam o bom acabamento e o uso de materiais de qualidade. Desta forma, obtemos o equilíbrio das formas e materiais com o ambiente existente, elaborando peças exclusivas feitas para o seu espaço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário